top of page
Buscar
  • Foto do escritorLucca Hansen

As principais partes do olho humano e suas funções

Atualizado: 2 de fev.

As principais partes do olho humano e suas funções

O olho humano é um órgão fascinante: ele nos permite ver o mundo em cores, apreciar a beleza da natureza, olhar nos olhos das pessoas que amamos, ler e aprender.


Mas, para que possamos enxergar com nitidez, é preciso que as diferentes partes do olho trabalhem em harmonia.


Você sabe quais são as partes do olho humano e o que cada uma delas faz?


Neste post, você vai descobrir como funciona cada uma das estruturas que compõem esse órgão tão delicado e complexo. Acompanhe!


Diagrama mostrando as partes do olho humano externas: córnea, conjuntiva, pupila, pálpebras, íris, cílios, esclera.
Diagrama mostrando as partes do olho humano externas: córnea, conjuntiva, pupila, pálpebras, íris, cílios, esclera.

Córnea

A córnea é a parte transparente do olho, que cobre a frente do globo ocular. Ela funciona como uma lente sobre a íris e a pupila, ajudando a focalizar a luz que entra no olho. Além disso, ela protege o olho contra traumas e infecções.

Close Up do Olho Humano mostrando a córnea, íris e pupila, assim como a esclera (parte branca) recoberta pela conjuntiva (transparente).
Close Up do Olho Humano mostrando a córnea(tampa), íris e pupila, assim como a esclera (parte branca) recoberta pela conjuntiva (transparente).

Esclera

A esclera ou esclerótica é a parte branca do olho, é uma membrana que envolve quase todo o globo ocular. Ela é formada por um tecido fibroso e resistente, que protege as estruturas internas do olho e fixa os músculos que permitem o movimento dos olhos.


Íris

A íris é a parte colorida do olho, que pode ter diferentes tonalidades, como castanho, verde, azul ou outras. Ela fica atrás da córnea e ao redor da pupila, controlando a quantidade de luz que entra no olho. Quando há pouca luz, a íris se dilata, aumentando o tamanho da pupila. Quando há muita luz, a íris se contrai, diminuindo o tamanho da pupila.


Pupila

A pupila é o orifício central da íris, por onde a luz entra no olho. Ela se adapta às variações de luminosidade, permitindo que a gente veja bem em diferentes condições de iluminação. Quando está muito claro, a pupila se fecha, reduzindo a entrada de luz. Quando está mais escuro, a pupila se abre, facilitando a visão.


Cristalino

O cristalino é uma estrutura transparente e elástica, que fica logo atrás da pupila. Ele funciona como uma lente ajustável, que focaliza a luz que entra na pupila e forma as imagens na retina. Ele é capaz de mudar de forma para permitir que a gente veja bem de perto ou de longe.

Com o passar dos anos, o cristalino pode perder um pouco da sua elasticidade, causando a presbiopia, também chamada de vista cansada. Isso faz com que a gente tenha dificuldade para ver de perto. O cristalino também pode ficar opaco, impedindo a passagem de luz para a retina. Isso caracteriza a catarata, que prejudica a visão.


Retina

A retina é a camada mais interna do olho, formada por um tecido nervoso sensível à luz. Ela é responsável por captar as imagens que chegam ao olho e transformá-las em sinais elétricos (processo bioquímico complexo chamado de fototransdução), que são enviados ao cérebro pelo nervo óptico. A retina possui dois tipos de células fotossensíveis: os cones e os bastonetes. Os cones são responsáveis pela visão em cores e pelos detalhes das imagens. Os bastonetes são responsáveis pela visão no escuro e pelo contraste das imagens.



Diagrama mostrando como é o olho humano por dentro.
Diagrama mostrando como é o olho humano por dentro.


A parte central da retina é chamada de mácula, que é a região de maior acuidade visual, ou seja, onde a visão é mais nítida. Dentro da mácula, há uma depressão chamada de fóvea, que é onde se concentram os cones. A mácula é essencial para a visão de cores e de detalhes, como a leitura e o reconhecimento de rostos.



A retina do olho humano (parte laranja) e o nervo óptico (disco mais esbranquiçado) de onde emergem as artérias e veias do olho humano.
A retina do olho humano (parte laranja) e o nervo óptico (disco mais esbranquiçado) de onde emergem as artérias e veias do olho humano.


Nervo óptico

O nervo óptico é o nervo que liga o olho ao cérebro. Ele é formado por milhões de fibras nervosas, que conduzem os sinais elétricos gerados pela retina até o cérebro, onde são interpretados como imagens. Sem o nervo óptico, a visão não seria possível.

O Glaucoma é uma doença muito comum na população idosa (>60+) que causa perda das fibras nervosas do nervo óptico, causando perda da visão, que inicialmente é periférica, mas depois se torna central.

O Glaucoma ocorre de maneira muito mais frequente nos pacientes com a pressão dos olhos elevada (hipertensão ocular).


Glândula lacrimal

A glândula lacrimal é uma glândula que fica na parte interna da pálpebra superior. Ela produz a parte aquosa das lágrimas, que são um líquido que umedece, nutre e protege a superfície do olho. As lágrimas também ajudam a remover partículas estranhas que possam entrar em contato com o olho.


Outras partes do olho


Além das partes do olho que já mencionamos, existem outras estruturas que também são importantes para a visão. Veja algumas delas:


  • Humor aquoso: é um líquido transparente que preenche o espaço entre a córnea e o cristalino. Ele nutre essas estruturas e mantém a pressão interna do olho.

  • Humor vítreo: é um líquido gelatinoso que ocupa o espaço entre o cristalino e a retina. Ele dá forma ao olho e mantém a retina no lugar.

  • Coroide: é uma camada vascularizada que fica entre a esclera e a retina. Ela fornece oxigênio e nutrientes para a retina externa e absorve a luz que atravessa o olho.

  • Corpo ciliar: é uma estrutura que fica entre a íris e a coroide. Ele produz o humor aquoso e contém os músculos que alteram a forma do cristalino, permitindo a acomodação visual (visão de perto). A sua disfunção causa a presbiopia (dificuldade de ler de perto).

  • Pálpebras: são dobras de pele que cobrem os olhos, protegendo-os de lesões, poeira e luz excessiva. Elas também ajudam a espalhar as lágrimas sobre a superfície do olho.

  • Cílios: são pelos que crescem na borda das pálpebras, impedindo que suor, poeira e outras partículas entrem nos olhos.

  • Músculos externos (ou extrínsecos): são seis músculos que se ligam à esclera e permitem o movimento dos olhos em diferentes direções. A disfunção destes músculos causa o estrabismo (desvio do olhar).

Agora que você conhece as principais partes do olho humano e suas funções, lembre-se de cuidar bem da sua saúde ocular.


Procure um oftalmologista regularmente e faça exames para prevenir e tratar doenças que podem afetar a sua visão, como catarata, glaucoma e outras. A visão é um dos sentidos mais importantes para a nossa qualidade de vida, por isso, não deixe de protegê-la.




32 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page